Autor Andrew Lozovyi

Dia da caridade: saiba mais sobre a data da solidariedade

Dia 19 de julho é o dia nacional da caridade. Com o objetivo de incentivar e comemorar a solidariedade e o altruísmo no país, a data virou oficial após a sanção da lei 5.063, no dia 4 de julho de 1966. 

Mundialmente, o dia da caridade é celebrado no dia 5 de setembro, em homenagem à morte da madre Teresa de Calcutá, ocorrida neste dia. 

Neste texto vamos falar sobre a importância da solidariedade para entidades do terceiro setor, através do seu impacto socioeconômico no país. 

Afinal, ajudar quem mais precisa, é atitude de gente do bem. Independente de religião. 

Dia da caridade e a ajuda às entidades beneficentes

Todos sabemos o quanto os lares de adoção, orfanatos, asilos e outras instituições são carentes financeiramente. 

Mesmo aqueles que contam apenas com voluntários em seu quadro de funcionários, ainda assim, os suprimentos, sem falar na manutenção dessas casas, são caras e sempre necessitam de reparos. 

Em grande parte, essas entidades contam com doações da sociedade em geral. Seja em dinheiro ou em mantimentos. 

O impacto social e econômico no Brasil

Muitas dessas entidades possuem isenção tributária. 

Por serem primordiais nas ações de desenvolvimento social, na educação de crianças e adolescentes, contribuindo, com pouco que seja, para a erradicação da pobreza da sociedade, as ONGs contam com isenção de impostos. Assim como as igrejas, as entidades religiosas também não pagam impostos. 

Economicamente falando, empresas do terceiro setor, não visam o lucro, focando apenas no desenvolvimento educacional, profissional, na promoção do bem-estar social e na saúde da sua comunidade e/ou usuários, e portanto, alivia a carga e pressão dos leitos dos hospitais e escolas públicas.  

Isto é, as atividades e projetos realizados, são consideravelmente de baixo custo de operação e menor burocracia. Pois são administrados com a mentalidade de empresas privadas. 

Ou seja, diversas ONGs e lares beneficentes, são mais eficientes no que diz respeito à gestão das mesmas. 

  1. Corrupção é menor

Todo o dinheiro arrecadado se destina ao projeto que está sendo realizado. 

  1. Resultados melhores

Como todo bom projeto social deve ser, iniciado logo após o fechamento dos contratos e com visão de conclusão o mais rápido possível, sem previsão de lucros. 

  1. Melhor utilização dos recursos obtidos

O projeto tem sua devida prestação de contas, pois há a declaração de origem e aplicação dos recursos arrecadados. 

A importância da solidariedade para o terceiro setor

Agora que você já sabe o impacto que aquele orfanato ou casa de repouso perto da sua casa pode realizar diversas benfeitorias, não só pelos usuários em si, mas para toda a sua comunidade ao redor, que tal contribuir mais com a causa?